quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Uma chuva turbulenta de amor...



Uma chuva turbulenta de amor...


Ontem enquanto olhava a chuva caindo no jardim, fechei meus olhos e fui...
Fui mansamente te visitar.
Senti que a viagem seria bem turbulenta e de fortes emoções como a chuva fresca que caia.
Ouvi a voz do meu coração te chamando entre ventos e trovoadas.
Ele queria sorrir para este menino moço que passa por mim rapidamente.
Clamava como relâmpagos seu nome.
Sentia todo o tremor em meu corpo já sentindo o desejo fluindo em meu corpo sedento.
Minhas mãos percorriam caminhos que as tuas já haviam repousado.
Laços misteriosos nos uniam enquanto a chuva exalava seu perfume sedutor.
Meu corpo arrepiava com o ar úmido que chegava até o meu corpo quente.
Meus pensamentos de intensa saudade registravam o prazer que seu corpo tinha deixado.
Nesta chuva intensa eu te via.
Selvagem e intenso.
Tudo muito natural e prazeroso.
Avivando-me em tuas tempestades amorosas.
Explodindo em seu prazer exuberante.
Corri até a chuva e senti todo o frio da solidão.
A água escorria no meu rosto e as lágrimas já fazia parte de toda a tempestade.
Eu sentia a tua falta!
Meu corpo tremia de frio e abandono.
Ah! Teu nome...
Eu gritava.
Eu te queria.
Eu me entregava.
Eu vi em meus pensamentos a cor dos teus olhos...
Via o rio neles... Uma água já mansa.
Fui acalmando, você estava ali.
Você era a chuva em mim.
Ergui os braços e te recebi enlouquecida de amor.


Simone Leite Gava

4 comentários:

Luiz Fernando disse...

suas palavras sempre lindas e amorosas, linda mulher....Luiz

Anônimo disse...

Legal deixar aflorar esta sensualidade que todos teimam em esconder!



Biejo amiga

Cristina Lopes

Ricardo Almeida disse...

Si, bela inspiraçao...muito lindo..parabéns!

Ricardo Almeida disse...

Si, bela inspiraçao...muito lindo..parabéns!